Julho Sem Plástico

Já parou para pensar como é estranho que um material bem mais duradouro do que nós mesmos seja diariamente usado e logo descartado? Sim, estou falando do plástico.

Ele está na garrafa de água, na embalagem dos produtos, em materiais hospitalares… A lista é enorme. Mesmo tendo benefícios no seu uso, será que ele é sempre tão necessário? Como podemos chamar de prático um material que demora séculos para desaparecer?

Estou participando de um desafio chamado Plastic Free July, em que o objetivo é recusar qualquer uso de plástico até o fim do mês. Isso implica em algumas mudanças de hábitos, e é claro que não é fácil. Mas sempre existem pequenas coisas que podemos modificar, além de ser uma ótima oportunidade para prestar mais atenção no lixo que produzimos.

Para se juntar ao desafio, basta se comprometer a não usar plástico por dias, meses ou até mais tempo! Vocês animam a tentar? 🙂

O que eu estou fazendo

Frequento feiras.

7e3a3ea4-34a7-476f-91e8-255593dd6760-1
Normalmente, feiras têm mais variedade dos mesmos produtos, então há mais chances de encontrá-los não embalados. Lá também é mais barato comprar a granel, que pela minha experiência é bem caro em lojas tradicionais (culpa da gourmetização…).

img_3190
Infelizmente, nem sempre dá para garantir a forma como os produtos chegarão até nós (olha aquelas montanhas de plástico ali atrás!), mas podemos escolher como os levaremos para casa.

Ando com talheres e copo na bolsa.

IMG_3276
Minha garrafa vermelha e meus talheres (que estão enrolados nesse paninho bonito) estão sempre comigo.

Já que não saio de casa sem bolsa, não dá trabalho nenhum ter meus talheres e copo comigo. Eles não ocupam muito espaço e têm me poupado de gerar desperdícios quando estou na rua.

Fiz minha pasta de dente.

IMG_3507

Artigos de higiene pessoal costumam gerar muito lixo. Já que a minha Colgate acabou, comecei a preparar a minha própria pasta de dente. Esse post traz uma receita e mais informações para quem quiser testar essa forma diferente de escovar os dentes.

 

 

 

 

Anúncios

Lixo Zero: o guia do iniciante

Adotar um estilo de vida sem desperdícios pode parecer um desafio desgastante. Afinal, será que teremos que abandonar todos os nossos hábitos atuais? Eu também sou iniciante nesse assunto, mas já descobri coisas úteis e que não doem nem um pouco. São mudanças pequenas que geram grandes impactos! 🙂

Antes de modificar drasticamente a minha rotina, procurei por pequenas coisas que poderia fazer a partir do que eu já tinha em casa. Não é necessário comprar um “kit lixo zero” e se livrar de todos os seus objetos antigos (isso também seria desperdício, não é?). Trata-se de usar muito do que já se tem da melhor forma possível, além de fazer escolhas sobre o que entra ou não na sua rotina. Mas e então, por onde começar?

Troque os guardanapos de papel pelos de pano. 


Além de servir para limpar a boca e as mãos, eles também são bons para enrolar alimentos como frutas e grãos para viagem. Com um pequeno estoque de guardanapos de pano (uns três ou quatro), sempre dá para usar um limpinho enquanto o outros estão lavando.

Leve uma garrafa de água reutilizável/copo para todo canto.

IMG_2663

Desde que comecei a diminuir meu lixo, o que mais tem me incomodado é a quantidade de garrafas de plástico que vejo indo e vindo na minha universidade. Cá entre nós, ter uma garrafa reutilizável ou copo consigo é fácil e você ainda economiza dinheiro.  

Use sacolas de pano para colocar as compras.


Isso muita gente já faz. Eu tenho várias sacolinhas de pano em casa, mas se estivesse no mercado sem uma dessas, acabava usando as de plástico. Pra não ser pego(a) de surpresa, ande sempre com uma na bolsa ou no carro.

Vá mais a feiras.

Screen Shot 2016-06-08 at 1.34.21 PM
Fonte: @andreiat

Frequentando feiras, você valoriza o produtor local, além de aumentar suas chances de adquirir alimentos orgânicos. Mesmo em feiras livres é comum que vários produtos ainda sejam embalados em plástico, mas as alternativas de frutas e vegetais “peladinhos” costumam ser maiores do que em mercados!
Para quem quer conhecer mais feiras de orgânicos em Brasília, dá uma olhadinha aqui.

Recuse.

Ah, o poder de dizer não!

Quando se deparar com brindes, reflita: eu preciso mesmo disso? Só Deus sabe quando vamos usar as canetas que ganhamos por aí, por exemplo. Dizer não a parentes e amigos pode ser mais complicado. Uma forma sensível de abordá-los é explicar porque gerar menos lixo é importante para você. Claro que não é necessário parar de dar e receber presentes (que eu mesma gosto muito), mas se o seu objetivo for reduzir o número de objetos que entram na sua rotina, pode ser interessante pedir e dar coisas que serão úteis no dia a dia. Também é sempre legal sugerir que, ao invés de trocar objetos, vocês compartilhem experiências juntos, ou quem sabe uma refeição especial. 😉

Persista!

Quando nos livramos de produtos descartáveis, começamos a vê-los em todo canto. Pode ser bem frustrante, mas não desista! A mudança que queremos ver no mundo só ocorre se nos posicionarmos a favor dela. E juro, com o tempo você vai se sentir mais saudável e feliz.